Teoria do House: todos realmente mentem?

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

|

Dr House, personagem da série House M.D sempre solta a frase: Everybody lies, mas seria realmente verdade a afirmação de que TODOS mentem?

O assunto, entretanto, não é novo e foi tema de artigo científico em 2002 (Feldman et al.) do blog Psy blog

Segundo o estudo, a mentira não é necessariamente ruim, nem artifício exclusivo de pessoas frias e sem escrúpulos.


Os participantes do estudo, divididos em três grupos, conheceram uma pessoa com quem conversaram por dez minutos. Antes do papo, os voluntários de um dos grupos foram instruídos a se apresentar de modo a parecerem competentes; os de outro, a se apresentar como pessoas agradáveis; já os do terceiro grupo não receberam nenhuma instrução específica. Sem que os participantes soubessem, as conversas foram filmadas. Mais tarde, os pesquisadores lhes pediram para assistir ao filme e apontar suas próprias mentiras.

Embora 40% das pessoas tenham dito não ter mentido em momento algum, os outros 60% reportaram, em média, três mentiras durante os dez minutos do teste. Por um lado, embora tivessem duas oportunidades de mentir (durante a conversa ou enquanto denunciavam suas próprias mentiras), não havia muitos motivos para que os voluntários o fizessem. Por outro, mesmo sem grandes motivos, 60% admitiram ter mentido assim mesmo...

Homens mentiram mais a respeito de si próprios; mulheres, sobre a pessoa com quem conversaram. Apesar de diferenças qualitativas entre mentiras masculinas ou femininas, o número de mentiras foi similar entre os sexos. Mentiras sobre emoções, opiniões e avaliações foram as mais comuns em ambos os sexos, sendo que os homens usaram mais esse tipo de mentira ao tentar parecer agradáveis, enquanto as mulheres o faziam quando a competência era o alvo. Outras mentiras, menos frequentes, eram sobre realizações, planos, explicações e fatos.

Interessantemente, embora mentiras sobre sentimentos sejam as mais comuns, segundo o estudo, não costumamos pensar nessas mentiras como ruins - nem exatamente como "mentiras". Por exemplo: o “oi-tudo-bom?-tudo-bem” de praticamente todo encontro. Tecnicamente, responder assim é uma mentira quando não se está bem. Mas, por convenção social não-dita, quem pergunta geralmente não quer saber, e quem responde não deve entender a pergunta como uma indagação a respeito de como exatamente nos sentimos naquele momento. A mentira, nesse caso, é uma demonstração de polidez.

De fato, sem as mentirinhas que contamos uns aos outros nossa vida social seria bem mais dolorosa. Muitas das mentiras mostram justamente quão boas e bem-ajustadas são as pessoas. Não mentir nunca pode ser um defeito grave e, no mínimo, uma grande falta de educação (como diriam as mães). Se você não se convenceu, veja abaixo o vídeo do personagem Salgado Franco, do quadro Super Sincero, que é um exemplo de quão insuportável pode ser alguém incapaz de mentir:




Conclusão a respeito da afirmação do House: é verdade!
Mas a mentira não está só inclusa em coisas sérias, e sim, no dia-a-dia, em pormenores que às vezes nem nos damos conta.

Fonte: Recomendadíssimo Cérebro nosso de cada dia

2 .:

utilnet disse...

Oi,

Desejo-lhe um FELIZ NATAL cheio de alegrias, Paz e Saúde.
Próspero ANO NOVO.

Prenda de Natal do Utilnet para si (só até 31/12/2009):
http://utilnet.blogspot.com/2009/12/download-gratuito-office-baixar-gratis.html

Abraço,
Miguel (Utilnet)

guacamole disse...

Eca, q comentário típico este aí de cima...posso vomitar nele?
Claro q todos mentem, mas geralmente só coisinhas tolas q não farão muita diferença.
Mas pior q a mentira são as coisas q as pessoas omitem. Pque sinceridade não é franqueza, e ser franco muitas vezes beira à falta de educação. Outras vezes ser franco e falar tudo é suicídio mesmo. Imagine vc conhecer alguém numa sala de bate-papo e falar toda a verdade? É pedir prá ficar falando sozinho. Imagine a situação: tu entra no chat e alguém te dá "oi". Se tu falar "oi tudo bem? vc mora em SP? Se mora vamos marcar um encontro num motel e transar até assar a periquita?" Adivinhe se vc não vai ficar falando sozinho... A não ser que tenha a sorte(?) de encontrar uma ninfomaníaca. Ou quando alguém perguntar "Como vc é?" e tu responde "Tenho 1,70m, 140Kg, careca, uso óculos, não saio da frente do computador. Vida social não tenho. Sou diabético, hipertenso, tenho fungo em todas as unhas do pé, psoríase nos cotovelos e joelhos e uso prótese dentária pque me faltam 6 incisivos superiores." Sabe quando este cara vai arrumar alguém q queira falar com ele?

Postar um comentário

Não se esqueça de comentar!
Registre aqui sua opinião sobre o assunto e o que achou dele.
Nós agradacemos. ;-)

 
diHITT - Notícias